quinta-feira, 19 de julho de 2018

«OPINIÃO» "A CPLP PRETENDE APOSTAR NA ECONOMIA!" - MESTRE: ALIU SOARES CASSAMA

Decorreu em Cabo verde nos dias 17 e 18 de Julho a Cimeira da CPLP sob o lema: ‘’Pessoas Culturas, e Oceanos.

A comunidade  dos Paises de lingua oficial Portuguesa, é um espaço em que os paises membros tratam de diversos assuntos de interesse comum e concertam posições em relação a várias questões que preocupam o mundo.

Elegeu-se para grande lema da actual presidência Caboverdiana da CPLP ‘’Pessoas, culturas, e Oceanos.

A CPLP prevê apostar na economia, nomeadamente energia e turismo, e orientar a cooperação para o desenvolvimento sustentavél.

Crescimento económico insuficente na CPLP:
Se fosse um pais, a CPLP seria a sexta maior economia do mundo. Essa é a boa noticia.(Fonte: FMI)
Segundo um relatório recente do Fundo Monetário Internacional (FMI),A economia da África subsariana vai crescer em 1,4% este ano. Mas estes números escondem uma profunda divisão em dois grupos de paises: um primeiro, especialmente dependente da exportação de matérias-primas, que sofrerá uma recessão média de 1,3% e um segundo grupo com taxas de crescimento que rondam os 5,5%.

Em relação aos paises Africanos de Lingua Oficial Portuguesa :
Angola: Embora com uma taxa de crescimento praticamente nula em 2016,este ano a previsão a economia deste pais africano de lingua oficial portuguesa quase inteiramente dependente das receitas do petróleo, deverá subir 2,7%. Mas tal como as outras maiores economias da região, a Nigéria e a África do Sul, Angola está sob ‘’uma pressão económica severa’’, resultante da quebra dos preços das matérias-primas no mercado mundial.
Moçambique: Já em Moçambique está nogrupo dos paises com crescimento ainda razoavelmente alto.

Mas também neste pais a perspectiva pouco animadora: os analistas do FMI esperam um crescimento de 4,5% este ano e 5,5% em 2019, o que mostra uma degradação face ás previsões de Maio, de 6% e 6,8% respectivamente. Segundo as informações as exportações voltaram desde o ano passado com a melhoria dos preços do carvão nos mercados internacionais e apreciação da moeda nacional o Metical.
Cabo verde: Quanto a este pais, a previsão é de 3,6 e 4%
Guiné-Bissau: A previsão é de 2,5 e 4,8% respectivamente
São Tomé e Principe: A previsão do crescimento 4% e 5% 
Brasil: A economia Brasileira permanece em recessão, mas actividade parece estar perto de sair do fundo do poço, o crescimento da economia deverá rondar os 0,5% depois de dois anos de recessão.
Portugal: a previsão do FMI apontam para um crescimento de 1% este ano e uma ligeira aceleração de 1,1% em 2019.
Guiné Equatorial: Esta afundada numa recessão que pode chegar 10% este ano
Fonte: Relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI).

No meu ponto de vista enquanto Gestor/ Economista, os paises lusófonos registam taxas de crescimentos sólidas, mas ainda assim insuficiente para os desafios estruturais que atravessam, tambémcom um crescimento menor que 7% não se consegue criar emprego, portanto a CPLP terá pela frente um tarbalho arduo em relação a sustentabilidade da economia da organização.

Recorda-se que os paises da CPLP estão em diferentes zonas monetárias a saber:   Portugal na União Europeia, os cinco PALOP na União Africana, a Guiné-Bissau na UEMOA e CEDEAO,o Brasil no Mercosul, Cabo Verde na CEDEAO,Timor Leste inserido,no ASEAN e Angola e Moçambique na SADC. O que pode parecer um entrave. E esses paises só têm a competência em intrevir na Politica Orçamental, e a Politica Monetária cabe as respectivas organizações onde estão inseridas.

Os nossos paises tornam-se portas privilegiadas entre regiões e sub-regiões. Em 2017, tive oportunidade de participar numa conferência em Lisboa sob o tema: A GUINE BISSAU PORTA DE ENTRADA PARA A CEDEAO, em que as empresas da CPLP almejam penetrar no mercado da CDEAO.
Portugal, o único pais europeu da lusófonia, tem um PIB de 1989,9 mil milhões de dólares, e  cuja  riqueza está estimada em cerca de 16,5 bilihões de euros
Angola a maior economia lusófona afriacana, tem um PIB que ronda os 102 mil milhões e esta inserida em dois espaços regionais

Moçambique: tem um PIB que ronda os 15 mil milhões USD

CDEAO que vale 675 mil milhões de dólares estão Cabo verde com uma riqueza de 1,6 mil milhões, e a nossa Guiné Bissau com 1,05 mil milhões dólares, O Brasil o gigante economico da lusófonia 1,7 bilhões de dólares e a riqueza económica ascende a quase 3,5 bilhões de dólares.

A crise que atingiu os paises lusófonos teve repercursões nas relações comerciais dentro da CPLP,razão pela qual o tema ECONOMIA interessa todos intervenientes do processo.
É da responsabilidade de todos nós (Lusófonos) alavancar a economia da nossa organização!

Mestre : Aliu Soares Cassamá

Sem comentários:

Publicar um comentário