quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Deputado Bamba Banjai notificado pelo DIPIC

O Departamento de Informação Policial e Investigação Criminal da Polícia de Ordem Pública, manda notificar com urgência o Deputado da Nação Bamba Banjai junto da Instalação da 2ª Esquadra.

Segundo o documento na posse da Redação da RADIO TV BANTABA, datada de 22.02.2024, o Deputado deve apresentar-se ainda quinta-feira.

Presidente promete legislativas na Guiné-Bissau antes de junho

O Presidente da República da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, prometeu hoje marcar novas eleições legislativas para antes da época das chuvas, que começa em junho, insistindo que as presidenciais se realizarão em novembro de 2025.

O Presidente dissolveu o parlamento em dezembro e ainda não há data concreta para novas eleições, que disse queria "que fossem em março ou em abril", sem adiantar uma data concreta.

"Mas não é possível não organizarmos as eleições antes da época das chuvas (junho)", afirmou, à margem de uma visita ao Mercado Central de Bissau.

O chefe de Estado descartou "juntar, em simultâneo, as eleições legislativas e presidenciais", voltando a referir a data de novembro de 2025 para as presidenciais, contestada por aqueles que defendem que devem ocorrer no final de 2024, antes de terminar o atual mandato presidencial em fevereiro de 2025.

Sissoco Embaló disse que tem pronto o decreto para marcar a data das legislativas e que aguarda apenas que a Comissão Nacional de Eleições (CNE) conclua a atualização dos cadernos eleitorais e proponha uma data.

O Presidente indicou, ainda, que está "a falar com a comunidade internacional para pedir ajuda financeira" para o novo ato eleitoral, resultado da dissolução do parlamento com maioria da coligação PAI- Terra Ranka, liderada pelo PAIGC.

Alguns dos partidos da coligação já fizeram novas alianças, assim como o partido do Presidente da República, o MADEM- G15, que se juntou à Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), do antigo primeiro-ministro Nuno Nabiam, que pediu a demissão de Conselheiro Especial do Presidente.

"Não se esqueçam que eu sou o Presidente do Madem, que tem um coordenador, mas eu é que sou o presidente do Madem de facto. Tenho uma autoridade moral no Madem, um partido que ajudei a criar", avisou hoje Umaro Sissoco Embaló.

O Presidente da República lamentou "constatar" que o partido esteja "numa guerrilha interna".

"Não podem imaginar a tristeza que me vai na alma nesta altura. Eu penso que qualquer problema que tivessem, a começar pelo coordenador do Madem, enquanto Presidente da República e Presidente de honra, deviam falar comigo, ou com outros veteranos do partido", afirmou.

"Se me dissessem que o Madem, partido de Umaro Sissoco Embaló, iria chegar a este nível não ia acreditar. Constatar que o nosso maior opositor, o PAIGC, se ri de nós", acrescentou.

O chefe de Estado comentou ainda as denúncias de ataques e ameaças aos jornalistas, respondendo que "deviam ter orgulho do Presidente da República que têm".

"Ontem fui recebido pelo Presidente francês, falei com vários presidentes que me pediram para ir a Israel e Gaza. Têm que ter orgulho disso. No dia que deixar de ser Presidente é que vão saber qual é o valor de Umaro Sissoco Embalo", declarou.

Conosaba/Lusa

VICE-PRESIDENTE DO PRS ACUSA PR SISSOCO DE ASSALTAR E SEQUESTRAR O PARLAMENTO


O vice-presidente para a Defesa Nacional, Administração Interna, Poder Local e Ordenamento do Território do Partido da Renovação Social, Mário Siano Fambé, acusou o Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, de assaltar e sequestrar a Assembleia Nacional Popular, impedindo o seu funcionamento, por este ter supostamente força muscular na Guiné-Bissau.

“Está claro na nossa Constituição, o Parlamento não pode ser dissolvido nos primeiros 12 meses da sua constituição. Portanto, para mim, a Assembleia Nacional Popular não está dissolvida. Foi, sim, assaltada e sequestrada por Umaro Sissoco Embaló, porque tem força muscular. A Constituição da República não deve ser violada num Estado de Direito” disse Mário Fambé, ao presidir esta quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024, à cerimónia de posse do novo Presidente da Juventude da Renovação Social, Franco Iala.

O também líder da bancada do PRS revelou ter sido solicitado para integrar o governo da iniciativa presidencial, mas se declinou do convite porque a dissolução do Parlamento e consequentemente a queda do governo do qual fazia parte pelo seu partido, não respeitou os procedimentos constitucionais.

Denunciou que algumas pessoas, incluindo dirigentes do PRS, estão a ser exoneradas das suas funções nas diferentes instituições do Estado e outras até a serem cancelados os seus salários, porque supostamente não aceitam alinhar-se às agendas do chefe de Estado, SissocoEmbaló.

O dirigente dos Renovadores não tem dúvidas de que a Guiné-Bissau vive “piores momentos da sua Democracia”, pelo que urge “salvá-la”, não deixando que uma pessoa se aproprie do país.

“O país está no chão. A única instituição a funcionar é o Presidência da República. Ele é que manda em todos os órgãos da soberania. Não podemos ter o país nestas condições. O governo é que tem a política do setor da defesa e segurança, mas vimos que não é assim que está a ser encarado. As pessoas deveriam preocupar-se em aumentar o salário dos elementos da força de defesa e segurança e os seus subsídios, por dedicarem os seus serviços em defesa da Pátria e da Soberania, ao invés de estarem a fazer política nos quartéis” desafiou, lembrando que algumas zonas do país são ocupadas por estrangeiros porque as forças de defesa e segurança não têm condições de controlar aquelas zonas.

“É melhor equipá-las com meios ao invés de estarem a fazer política nos quartéis. As Forças Armadas são as reservas morais do nosso estado. Estamos atentos” avisou, alertando o Presidente da República sobre a necessidade da marcação das eleições presidenciais antes do dia 27 de fevereiro de 2025, data em que, segundo Fambé, termina oficialmente o seu mandato.

Mário Fambé quer ainda ver julgados todos os detidos do caso 1 de fevereiro de 2022 e os de 30 de novembro e 1 de dezembro de 2023.

“É preciso que seja feita a justiça sobre o caso de 1 de fevereiro. Já se passaram dois anos sem nenhuma condenação. O povo quer também saber do desfecho de caso 30 de novembro e 1 de dezembro” exigiu.

Em relação ao PRS, Siano Fambé apelou aos dirigentes a fazer a política sem ferir a sensibilidade de ninguém, fazendo debates de ideias que possam contribuir para o desenvolvimento do país, acreditando que as “correntes de ar” no partido vão passar. Tem denunciado que alguns dirigentes estão a aliciar militantes para subscrever em uma convocatória para a realização do Conselho Nacional.

“Não nos insultemos nas redes sociais. É preciso trabalharmos para fazer o nosso partido voltar ao poder. As estruturas do PRS, de base ao topo, devem fazer um trabalho em conjunto com as da APU-PDGB para recuperarmos as nossas bases” insistiu, apelando ao novo Presidente da Juventude da Renovação Social, Franco Iala, a criar as condições para que haja a união dentro daquela estrutura Juvenil partidária, evitando alas na JRS.

Por: Tiago Seide
Conosaba/odemocratagb

"Abril, Maio ou no princípio de Junho… estaremos prontos. MADEM-G15, Legislativas 2024", diz o Jornalista Umaro Djau

 



Presidente da República da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, orientou o Governo para fixar dentro em breve o preço de comercialização da castanha de Cajú

 

Responsável da Baloba queimada no bairro Mindará em Bissau, pede engajamento por parte da autoridade nacional, no sentido de evitar confrontos religiosos no país.

 

Um dos Coordenadores de Administração da Escola de Formação Ideológica Amílcar Cabral do PAIGC, afirma que a dimensão do Amílcar Cabral, ultrapassa os pensamentos de um Líder Pan-Africano.