terça-feira, 19 de junho de 2018

UMA TRANSIÇÃO PACIFICA COM NÍVEL DE PROFISSIONALISMO A CIMA DE MÉDIA

Júlio Mamadu Baldé entre os melhores e mais prestigiado quadro Guineenses deixou no passado 7 de Junho de 2018, oficialmente a liderança de Agência de Gestão e Cooperação entre a Guiné-Bissau e Senegal quase 18 anos depois e para o seu lugar entrou um quadro super quadro, Engº e Embaixador Artur Silva que foi Ministro por três vezes uma vez Secretario de Estado e uma vez durante 3 meses Primeiro-Ministro. 
 
A transição foi pacifica a cerimonia de passagem de testemunha decorreu num ambiente fraterno com alto nível de profissionalismo na sede da AGC na capital Senegalesa na presença de quadros técnicos da instituição. 
 
O Embaixador Augusto António Artur Silva, licenciado em Engenheira de Pesca na cidade Brasileira de Recife no Estado de Pernambuco e mestrado em Manchester na Inglaterra foi nomeado pelo Presidente da República através de um decreto Presidencial no passado dia 11 de Maio. Agencia de Gestão e Cooperação entre as Republicas da Guiné-Bissau e do Senegal foi fundada a 14 de Outubro de 1993 ao abrigo de um acordo assinado em Dakar entre os Presidentes João Bernardo Vieira da Guiné-Bissau e Abdou Diouf do Senegal na altura. 
 
A 12 de Julho de 1995 um acordo assinado em Bissau entre os dois chefes de estado regulamenta o funcionamento da agencia bem como dos recursos existentes na zona de exploração conjunta entre os dois países, nomeadamente Petróleo, recursos marinhos e recursos naturais. Entretanto os dois países têm uma Zona de Exploração Conjunta (ZEC) que comporta cerca de 25 mil quilómetros quadrados da plataforma continental. A Guiné-Bissau dispensou 46% do seu território marítimo para constituir a ZEC e o Senegal 54%. A zona é considerada rica em recursos haliêuticos, cuja exploração determina 50 por cento para cada um dos Estados e ainda hidrocarbonetos (petróleo e gás), mas ainda em fase de prospeção. 
 
Especialistas em petróleo acreditam que a zona, constituída por águas rasas, profundas e muito profundas, "é particularmente atrativa". Durante o período em que o Júlio Balde liderou a AGC ou seja nos últimos 18 anos, muitos trabalhos de prospeção foram efectuadas na Zona sob a jurisdição da Agência para os próximos tempos estão programadas realizações de vários furos que segundo os especialistas resultara em descobertas comercial de hidrocarbonetos. Artur Silva é assim terceiro Secretário-geral da Agencia de Gestão e Cooperação entre Guiné-Bissau e Senegal depois de Pio Correia e Júlio Mamadu Baldé.
 
 
Conosaba



Sem comentários:

Publicar um comentário